Pra Onde Eu Vou

By ,   No tags,   0 Comments

Quando chegamos aqui, ainda bebês, cada um de nós vai se deparar com uma realidade de vida muito diferente, por alguma razão, viveremos em famílias, valores, condições de vida muito distintas umas das outras, as realidades podem ser tão diferentes que chegamos a  questionar o por quê de tamanhas diferenças.

Existem dentro de doutrinas, religiões e credos muitas explicações para todas essas diferenças, mas é fato que dentro de cada um de nós independente de qualquer credo ou mesmo falta dele,  vamos todos nos deparar com algo chamado Escolha. As escolhas fazem parte de nossa vida e dependendo a forma como as tratamos, elas podem nos levar para direções bem distintas…

Sorrir ou chorar? Ofender ou compreender? Ignorar ou ajudar?… as escolhas sejam grandes ou corriqueiras, afetam nosso campo de frequências , nossa saúde e vão resultar nos caminhos que trilhamos durante nossas vidas. Muitas vezes temos vivido num automatismo de vida que não permite enxergar a real  dimensão das escolhas que estamos fazendo.

Estar conectado com nossa consciência é um passo importante para que tenhamos uma maior noção dos resultados das nossas escolhas cotidianas, estar atendo que tipo de sentimentos essas escolhas nos fazem sentir, ao mesmos tempo ter atenção nas consequências externas que elas causam pode ser uma forma de perceber com clareza onde elas estão nos levando…

Vivemos um momento de nossa humanidade terrena em que a reforma íntima de cada um de nós, é a maior contribuição que podemos dar para a construção de uma era mais fraterna, a tão esperada mudança no comportamento de nossa sociedade não ocorrerá através de algum líder ou mesmo de alguma figura superior que virá nos liderar nessa mudança. Na verdade, já tivemos inúmeros exemplos de mensageiros que aqui estiveram para nos mostrar como deveríamos nos portar nesta vida transitória e vivermos de forma mais fraterna e feliz. As palavras desses mestres ecoam até hoje embora ainda não consigamos colocá-las em prática.

Os milênios passaram e nos encontramos frente a frente com um sistema de vida que oprime nossas maiores virtudes, nos joga uns contra os outros e nos adoece física e espiritualmente. Mudar algo construído durante tanto tempo, leva tempo também, um tempo maior do que nossa paciência nos permite aceitar, mas se quisermos de fato mudar a frequência desse lugar primeiramente precisaremos desenvolver a percepção de que o universo não trabalha somente para nós, e acima de tudo que nós precisamos trabalhar em sintonia com essa ainda misteriosa energia que nos ronda, mas nem sempre a percebemos…

O que de melhor podemos fazer por nós e pelo mundo nesse momento é sair do automatismo em que nos encontramos, perceber onde nossos atos, pensamentos e escolhas estão nos levando. Através da melhora da percepção individual, poderemos melhorar nossa percepção coletiva também , e melhorar a qualidade das escolhas que fazemos, pois é através delas que você determina para onde você vai.

A Melhor Versão

By ,   No tags,   0 Comments

Dentro de cada um de nós, existe um ser, uma peculiaridade, um sentimento, um jeito de ver as coisas, que é único, pessoal, intransferível , que faz de cada um de nós seres humanos, criaturas singulares e capazes de fazer das nossas singularidades, uma forma de contribuir com algo que outro não tem aptidão para fazer…

Em um mundo evoluído isso seria bem fácil de se colocar um prática, mas dentro do plano energético que vivemos, essa realidade ainda está distante da grande maioria de nós ainda presos a conceitos que não são nossos e tão pouco nos ajudam a encontrar e aceitar nossas virtudes pessoais que muitas vezes nos são colocadas como “defeitos”, nos levando a crer que o que há de melhor em nós tem que ser escondido e reprimido.

Apesar de todas as dificuldades que existem para encontrarmos nossa melhor versão, temos na vida em nosso plano, inúmeros exemplos de pessoas que encontraram por aqui com as suas vocações e as aceitaram fazendo disso um instrumento de desenvolvimento tanto pessoal quanto coletivo, pois sim, quando você encontra e aceita as suas virtudes , não só a sua vida pessoal será beneficiada mas também poderá beneficiar outras vidas ao seu redor.

Nos tempos em que estamos vivendo, urge a necessidade do despertar individual de cada um. O medo, a violência , a tristeza, aflição e tantos outros sentimentos comuns aqui por essas bandas são na maioria das vezes causados por estarmos muito distantes das nossas verdadeiras essências, nos levando a vibrar frequências que nos adoecem e dificultam nossas relações seja com nós mesmos ou com as pessoas a nossa volta.

No mundo que temos vivido até então, onde enxergamos nosso próximo como um concorrente, a tarefa de encontrar  o melhor que você pode ser, é bem difícil e muitas vezes até doloroso pela resistência externa que normalmente se enfrenta para quem quer “sair do padrão” e buscar um caminho “diferente”.

Uma das armadilhas que esse caminho traz é justamente sentir raiva ou tristeza quando ouvimos reprovações de terceiros em relação às nossas escolhas. Não podemos jamais esperar que outra pessoa tenha a mesma ótica que nós temos, principalmente nas questões relacionadas a nós mesmos, pois só nós temos a capacidade de ouvir e ver o que é melhor para nós mesmos quando estamos de bem conosco.

Estar de bem conosco pode não ser fácil por essas bandas, mas é a única possibilidade que temos para encontrar o caminho de nossa individualidade, que ao contrário do individualismo vigente, é o caminho que nós como indivíduos encontraremos para a construção de uma sociedade mais evoluída, onde não será tão penoso para cada um de nós encontramos a Melhor Versão que existe dentro do nosso ser.

 

No meu mundo as pessoas não tem cor…

Vivo num planeta onde as pessoas não têm cor, são todos considerados humanos e suas diferenças são essenciais para o equilíbrio e bom funcionamento do planeta. As características pessoais de cada um revelam um potencial que é considerado imprescindível para o desenvolvimento coletivo, a forma como as pessoas decidem se relacionar afetivamente é algo privado e não afeta em nada a forma como essa pessoa é vista no contexto social. O trabalho é sempre valorizado e bem remunerado não importando qual atividade seja praticada, elas trazem sempre reconhecimento e dignidade. As pessoas têm a capacidade de se relacionar com todas as formas de vida, sejam elas visíveis ou não, pois neste mundo sabemos que a conexão com a energia universal é parte cotidiana de nossas vidas e instrumento de evolução pessoal e coletiva. A espiritualidade anda de braços dados conosco sem a necessidade de nenhum tipo de paranormalidade, ela apenas é parte de nossas vidas…

Você pode estar se perguntando que mundo é esse? A resposta é simples: Esse mundo pode existir dentro de cada um de nós! Quando todos nos despirmos de preconceitos, divisões, cobiça, egoísmo , entre outros menos desejados… E podermos abrir nossas percepções para pensamentos e sentimentos mais elevados, construiremos um lugar que aos nossos olhos hoje pode parecer inimaginável, mas que é muito mais possível do que se imagina quando cada um de nós se propor a abandonar a baixa frequência que existe dentro de nossas mentes e corações e podermos elevar nossos pensamentos e sentimentos para construir uma nova era.

Cada um de nós é uma peça importante nisso e o dia que percebermos que a nossa pequena parte faz grande diferença, estaremos caminhando numa direção que hoje parece utópica e inimaginável… Mas quando se olha para a grandeza do universo e se percebe a força que move isso tudo, dá pra sentir que nada é impossível!

Existe Algo Maior

By ,   No tags,   0 Comments

Temos vivido de uma forma em que na maioria das vezes, a verdade não pode ser dita porque pode ofender alguém, nossos sentimentos devem ser escondidos pois podem revelar nossa vulnerabilidade, e quais seriam as consequências que colhemos de séculos vivendo assim?

Olhando para o dia a dia e para tudo que está ao nosso redor, me chama a atenção a grande quantidade de farmácias que existem perto de nós, por que nossa sociedade é tão dependente de drogas? Por que não temos uma vida suficientemente saudável para não precisarmos disso? Será que o antidepressivo é o melhor tratamento para uma depressão? Será que temos que conviver com todas essas doenças que existem hoje em dia e não perceber que a origem delas vem da vida que vivemos?

São muitas perguntas que temos que fazer tanto no plano individual quanto no coletivo  para que possamos pavimentar um caminho na direção de uma sociedade mais saudável, sensata e harmoniosa.

Desenvolver em nós mesmos a capacidade de ver um pouco além do que nossa visão alcança, passa muito pelo desenvolvimento de nossas percepções sensitivas, que podem aflorar em qualquer um de nós dependendo da forma como interagimos com a força motriz que envolve tudo que vive torno de nós, em nosso planeta e no universo que está sobre nossas cabeças .

Encontrar uma forma de perceber que somos parte desse contexto que é muito maior do que nossas limitadas visões nos permitem enxergar, é o início de um processo de desenvolvimento de nossa sociedade visando uma evolução que pode nos conectar a essa força que hoje ainda é um mistério para nossa civilização como um todo , mas esse mistério já vem sendo decifrado em nossos tempos e perceberemos que a conexão, em todos os sentidos,  é atalho para atingirmos uma convivência harmoniosa e saudável que nos possibilite retribuir  a natureza, o belo planeta que ganhamos para viver.

Como podemos ter coragem sem ter medo? Acho difícil falar de um sem falar do outro…
O medo se manifesta em nós de diversas formas variando de pessoa para pessoa, o que nos difere é como lidamos com ele. Ele pode simplesmente nos paralisar, mas pode também servir de estímulo para que possamos da um passo maior em nossas vidas, quando o enfrentamos e percebemos que ele não era do tamanho que imaginávamos.
Ao longo de nossas vidas teremos inúmeras situações em que seremos postos de frente com o medo, desde criança até a fase adulta ele vai estar presente e teremos que lidar com ele de alguma forma.
O que nem todo mundo sabe é que esse sentimento pode estar ligado a alguma disfunção no seu rim. Na medicina chinesa uma pessoa que está paralisada pelo medo terá seu tratamento iniciado pelos rins, pois segundo a própria, as emoções do rim em bom funcionamento são atitude e coragem, enquanto se estiver em mal funcionamento vem o medo.
Mas voltando ao sentimento puro e simples, como podemos fazer para enfrentar nossos medos? Como fazer dele um passaporte para vencermos desafios que nos paralisam?
Essas perguntas que existem dentro de nós, também só podem ser respondidas por nós mesmos, pois cada um sabe o tamanho dos seus e não existe de fato uma fórmula mágica para lidar com nossos sentimentos dada a grande diferença que existe entre nós sobre todos os aspectos.
Em tempos de pandemia cada um de nós tem além dos seus medos pessoais, um medo coletivo para enfrentar. Dentre tantos problemas de ordem de saúde, econômica e social que cada um de nós enfrenta nesse momento, é necessário buscar a serenidade para poder enxergar saídas possíveis. Ter a coragem de assumir seus medos pode ser um primeiro passo para enfrenta-los, e perceber que de perto ele pode não ser aquilo tudo que imaginávamos…

Nosso pensamento pode ser libertador, ao mesmo tempo que pode construir nossas prisões. Nos curar ou adoecer, a forma como lidamos com nossos pensamentos define como vamos encarar nossos desafios mundanos durante nossa passagem terrena.

Ter a capacidade de perceber e administrar pensamentos, sejam positivos ou mesmo negativos, não é uma tarefa fácil dentro de um mundo tão reativo como o nosso. A sensação que tenho é que os sistemas, todos eles, que até hoje tentamos construir , acabaram não dando certo por uma razão muito simples, nunca priorizaram o lado mais humano. Nosso plano hoje é composto por percentual muito acima do aceitável de pessoas que estão infelizes consigo mesmo , e isso atinge todas as classes, basta ver a quantidade de drogas antidepressivas que são vendidas na farmácia perto de você. O vazio vai dos palácios aos brejos…

Paralelo a isso, existe muita, mas muita gente mesmo, que já percebeu isso e trabalha de diversas formas numa mudança de direção. A cada dia que passa mais e mais pessoas acordam para perceber que a vida vai muito além da matéria que sempre nossa especie tanto valorizou. Não precisa fazer muita pesquisa pra encontrar novos modelos colaborativos de se trabalhar, projetos sociais totalmente revolucionários, energias limpas, técnicas de plantio, e por ai vai…

Usar seus pensamentos como seu aliado, pode ser um passo gigante para uma vida melhor e  perceber que tipo de sentimentos escolheremos para conviver conosco. Isso fará uma grande diferença para um lado ou outro dependendo da nossa escolha.

Essa música foi composta na esperança de que um sia nossa humanidade possa encontrar essa sonhada forma de viver que nos permita nos olharmos como o que realmente somos: Irmãos!

Mas para isso, É Preciso Mudar a Maneira de Pensar!

Humildade

By ,   No tags,   0 Comments
Humildade

Numa sociedade que cultua a vaidade, a humildade pode ser considerada uma fraqueza, mas será que é mesmo?

Não podemos confundir a humildade com a submissão pois são completamente diferentes, no caso da submissão nos colocamos numa posição menor em relação aos outros, nos prejudicando e consequentemente prejudicando a nossa relação com as pessoas ao nosso redor. A humildade ao contrário disso nos permite ter consciência das nossas limitações sem desmerecer nossas virtudes , nos permitindo estar muito mais atentos a tudo e nos permitindo aprender com cada situação que a vida nos tem a oferecer.

Não por acaso ganhamos 2 olhos, 2 ouvidos e apenas uma boca, tirem suas próprias conclusões da nossa anatomia…

Os grandes sábios e mestres que por aqui passaram sempre tentaram nos mostrar que o caminho da nossa evolução passaria por uma necessidade de aprender e respeitar aqueles que vivem conosco, muitos desses mestres sempre nos colocou a todos como irmãos, e seus ensinamentos sempre foram no sentido de que um dia possamos aprender e compreender as inúmeras diferenças que temos entre nós.

A humildade tem um papel importante dentro desse processo evolutivo, pois através dela podemos dar mais importância ao que entra por nossos olhos e ouvidos e menos ao que sai de nossa boca, e isso quando conquistado pode nos trazer incalculáveis benefícios tanto no plano individual, como no coletivo.

Estamos passando por uma grande oportunidade de transformação nesse momento, como somos muito diferentes cada um de nós tende a interpretar de forma própria tudo que vem ocorrendo no nosso planeta. Estar atento aos ruídos pode ser útil, afinal de contas não sei se vocês ja perceberam que quando pegam um carrinho no supermercado sem lubrificação, ele faz muito mais barulho quando está vazio do que quando está cheio…

A humildade pode nos ajudar a reconhecer que as respostas podem estar mais no silencio do que no grito!

O poder dos gestos

By ,   No tags,   0 Comments
O poder dos gestos

Cada ato nosso tem o poder de reverberar para o mundo uma frequência vibracional que afeta primeiramente a nós mesmos , mas também afeta a quem está no entorno onde a ação é feita.

É impressionante, quando percebemos com a nossa consciência o quão somos vulneráveis e influenciados por ações e sentimentos que não são nossos durante o nosso dia a dia, semanas, meses e anos de nossas vida.

Atos positivos e negativos nossos e das pessoas ao nosso redor, tem a capacidade de mudar por completo nosso  estado de espirito para melhor ou pior dependendo do tipo de ação e sentimentos que emanamos ou recebemos. É incrível percebermos que podemos estar num dia muito tranquilo e de repente passarmos por uma pessoa que de repente nos xinga e numa fração de segundos nossa energia cai por completo e a paz de um segundo atras vira raiva…

O contrário também ocorre quando estamos vivendo algum dos momentos de dificuldade que a vida coloca diante de nós, sem saber para onde ir e o que fazer e aparece uma pessoa iluminada em nossas vidas para nos estender as mãos…

Penso que em dias como esses que estamos vivendo, precisamos tomar muito cuidado com o tipo de sentimento que cultivamos dentro de nós. Falo cultivamos porquê durante o nosso dia a dia, convivemos com todos os tipos de sentimentos que variam de acordo com as situações que vamos vivendo, mas os que cultivamos são aqueles que estaremos alimentando e deixando-o habitar em nós.

Não são poucas as situações em nossas vidas em que nos deparamos com pessoas que nos agridem, desejam nosso mal, ou simplesmente nos causam grande desconforto. A forma como vamos reagir a isso determinará se entraremos nessa mesma frequência ou se manteremos um padrão de vibração mais elevado, não nos deixando afetar.

Os Sentimentos gerados por atos, são contagiosos tanto para o bem como para o mal. Precisamos escolher que tipo de sementes queremos plantar, regar e deixar crescer.

Pra unir precisamos parar de dividir

Não somos o que somos como sociedade a toa, a construção do mundo em que vivemos levou muitos séculos para nos trazer até aqui. A lei dos mais fortes sempre prevaleceu por essas pequenas bandas de cá, nossa história é construída por domínios, guerras, e um desejo enorme de demonstrar superioridade, e isso nos afeta um tanto a nossa individualidade, bem como a nossa coletividade.

Uma boa parte de nossa formação, vem do meio em que vivemos, ter nossas escolhas associadas a pensamentos coletivos é algo comum acredito na imensa maioria de nossas vidas. Dentro desse conceito, olhando a forma como temos vivido a nossa história, não é de se estranhar que cheguemos a essa altura do campeonato muito divididos.

Somos divididos por países, cores, classes, gêneros, religiões e por ai vai… e tolerar as diferenças, melhor seria aprender com elas, não é algo que esteja presente na nossa formação básica. Na maioria das vezes, ficamos tão presos dentro dos nossos próprios pontos de vista, que simplesmente ficamos cegos para toda e qualquer visão divergente da nossa. Seguimos divididos!

Olhando para o tamanho do que está sobre nossas cabeças, percebendo nosso tamanho em relação a grandeza e a complexidade desse gigantesco sistema do qual fazemos parte, talvez percebamos o quão pequenas sejam  nossas diferenças diante da grandeza de termos a oportunidade de estarmos  aqui , juntos ao mesmos tempo.

Apesar se sermos muito diferentes por fora, por dentro somos muito parecidos no que diz respeito a nossa formação biológica e estamos muito mais muito necessitados de nos compreendermos melhor.

Nos libertar desses conceitos que estão dentro de nós pelos séculos de pensamentos coletivos leva muito tempo, muito mais do que desejaríamos , mas é fato que apesar de vivermos um momento de muitas tensões , estamos sim avançando para uma consciência coletiva melhor. Perceber que toda e qualquer divisão não contribui para que possamos atingir nossa melhor versão como indivíduos e sociedade pode nos dar a oportunidade de acelerar as mudanças que precisamos fazer para almejar tempos melhores.

Meus pensamentos, minha vida

Minha mente é minha liberdade, mas dependendo da forma como eu a utilize ela pode se tornar minha prisão.
Não importa onde esteja nem como esteja, mas importa muito o que estou sentindo e vibrando independente do lugar e da situação em que esteja. Posso estar de férias viajando e ter uma atitude negativa, como posso estar em situação de vida ou morte e ter positividade. Isso vai depender da atitude que tenho perante as situações que a vida coloca diante de mim.
A escolha de como enxergamos a situação que está diante de nós é única e exclusivamente nossa, ela irá certamente influenciar a sua vida, bem como a vida das pessoas que participam do seu entorno, por isso devemos ter muito cuidado com nosso “mindset” pois ele pode ser determinante para a nossa saúde física e mental, além de poder contribuir positiva ou negativamente para outras pessoas ao nosso lado.
Carregamos conosco, registros e conceitos que não são nossos, mas que estão de tal forma entranhados na nossa compreensão da vida que não percebemos que eles podem e devem ser modificados e sim deletados ou simplesmente transmutados do nosso sistema de entendimento da vida, para que possamos com isso ganhar pluralidade na nossa capacidade de enxergar as situações.
Estamos num momento em que nunca foi tão importante buscar outros pontos de vista, tentar se colocar no lugar do próximo e ter a capacidade de compreender aquilo que ele enxerga. Tolerância com as diferenças já não basta, precisamos sim é aprender com elas e ter a capacidade de tirar o melhor que cada um pode dar.
Mas para isso, não podemos fechar as portas da nossa mente as mudanças, não podemos estar trancados dentro de uma fortaleza mental que não nos permite enxergar além daquilo que não queremos ver…
Queremos ser felizes ou estar certos? Termino citando Raul: “Eu prefiro ser essa metamorfose ambulante, do que ter aquela velha opinião formada sobre tudo”.


1 2 3 4 5